O Conhecimento dirige a prática, no entanto a prática aumenta o conhecimento (Thomas Fuller)
Compartilhar conhecimento prático está em nossa essência

Como as empresas de todo o mundo utilizam a tecnologia para dar um salto no desenvolvimento da organização

O investimento em novas tecnologias é muito importante para enfrentar os desafios do momento atual em que estamos vivendo.

Apesar de termos grandes problemas na economia nacional, percebemos que existe uma características bastante positiva e com potencial para superar esses desafios: a predisposição do país em adotar tecnologias e soluções digitais.

Afinal, não é à toa que o Brasil se apresenta como um terreno fértil para o desenvolvimento de fintechs, health techs, edtechs e smart cities, por exemplo.

Logo, pensando dessa empresa, podemos entender que as empresas podem superar a crise econômica nacional e isso vale para os mais diversos segmentos de mercado.

Pensando nisso, trazemos hoje 5 organizações mundiais que adotaram novas tecnologias como uma forma de driblar problemas e trazer novas soluções.

Veja a lista a seguir e inspire-se para inovar e também fazer diferente na sua empresa. Continue lendo!

#1: Farmcrowdy

A falta de capacitação dos pequenos agricultores da Nigéria impactou diretamente na segurança alimentar e no desenvolvimento humano social da população rural da região.

Pensando nisso, a Farmcrowdy foi fundada. Uma plataforma online, fundada em 2016, que oferece aos agricultores conselhos de extensão e permite que eles possam acessar o crédito diretamente de um investidor que, em troca, ganha uma parte do lucro pós-Harvest.

A tecnologia utilizada na solução envolvia blockchain, IoT, IA e Big Data.

Impactos gerados:

  • Mais de 11.000 agricultores rurais conseguiram manter um emprego;
  • Expansão das operações agrícolas em 5x;
  • Desde o lançamento aumentou a renda dos agricultores em 80%.

#2: AgroSmart

Neste caso, o monitoramento das áreas rurais eram feitos por meio de métodos que eram bastante rudimentares e precários, fazendo com que os agricultores perdessem dinheiro por não terem a informação no tempo certo.

Para solucionar esse problema, a Agrosmart surgiu como a primeira empresa a quebrar a barreira da conectividade rural no Brasil.

Ela começou a fazer o monitoramento das plantações por meio de sensores, imagens de satélites e drones, e processar esses dados recolhidos usando ferramentas digitais e inteligências artificial.

Tudo isso foi ideal para fornecer aos clientes, modelos agronômicos e recomendações práticas sobre plantio, clima, colheita e muito mais.

A tecnologia utilizada na solução foi blockchain, inteligência artificial, data science e IoT.

Impactos gerados:

  • Mais de 110 mil hectares monitorados;
  • Aumento da conectividade no ambiente rural. 

#3: EVC Plus

Com mais de 20 anos de guerra civil e terrorismo na Somália, o país possuía bancos com sistemas limitados, além de ser muito perigoso carregar dinheiro, devido a sua instabilidade política.

A EVC Plus surge como uma solução para esta situação. A empresa funciona como um serviço de transferência de dinheiro móvel e trabalha com dólar americano.

O sistema permite que os usuários adquiram um tempo de antena no celular para si ou para os seus familiares, paguem contas de água e eletricidade e transfiram dinheiro.

A tecnologia utilizada foi o blockchain.

Impactos gerados:

  • 33,3% da população da Somália usa EVC Plus;
  • A medição dos impactos é complicada, pois o país se encontra em constantes instabilidades políticas e golpes de Estado.

#4: Novartis Alcon

Nos Estados Unidos, as necessidades médicas não são supridas quando o assunto é o controle dos níveis de glicose em tempo real.

A empresa Alcon, com sede em Genebra, criou a tecnologia de lentes inteligentes do Google, que consiste em dispositivos não invasivos instalados dentro das lentes de contato.

As lentes podem captar os níveis de glicose dos pacientes com diabetes através de suas lágrimas e, em seguida, acumular os dados em um dispositivo móvel.

A tecnologia utilizada nessa solução é bem específica, pois a lente é composta por um chip wireless e um sensor miniaturizado de glico prensado entre duas camadas de material gelatinoso.

O dispositivo ainda deve ser equipado com um LED que emite sinais sempre que houver alguma alteração no nível de glicose.

Impactos gerados:

  • Em 2019 o projeto foi engavetado por tempo indeterminado, com o objetivo de dar prioridade a outros projetos na área da saúde;
  • Ainda não foi achado a correlação entre o nível de glicose no sangue e o encontrado na lágrima.

#5: Abilify MyCite

Neste caso, o problema era o tratamento de transtornos depressivos, bipolaridade e esquizofrenia em Maryland, EUA.

A empresa Otsuka criou o Abilify MyCite, um dispositivo de aripiprazol (um antipsicótico usado para tratar vários transtornos mentais e alterações de humor) incorporado em um sensor (IEM) que é ativado na digestão e transmite dados para o MyCite Patch.

No caso da tecnologia utilizada, a pílula ABILIFY MYCITE envia um sinal para um Patch Bluetooth, que se conecta ao smartphone permitindo que o usuário veja os seus dados diários em um só lugar.

Impactos gerados:

  • A Otsuka expandiu, recentemente, um acordo de parceria com a Proteus Digital Health para desenvolver e comercializar ainda mais o Abilify MyCite e outros medicamentos digitais, que tratam de doenças mentais graves;
  • Somente funções relacionadas ao rastreamento da ingestão de medicamentos foram avaliadas ou aprovadas pelo FDA;
  • Em um estudo, 3 em cada 4 pacientes classificaram o sistema como algo útil ou extremamente útil para melhorar as discussões com os seus médicos.

Gostou deste conteúdo? Continue aprendendo e assista ao webinar “Leapfrogging: os saltos que o Brasil e o mundo precisam dar”, com o Prof. Fabian Salum da Fundação Dom Cabral.

shares